segunda-feira, 11 de março de 2013

Frutas climatéricas e não-climatéricas


Você já levou pra casa aquele abacaxi que a mocinha da feira jurou que amadureceria em dois dias, mas você esperou mais de uma semana e nada?
Ou então você comprou as bananas mais lindas da banca, nesse calor do Saara, e no dia seguinte estavam todas pretas?!
Eu aposto que sim!
Por isso, o post de hoje é para ajudar você na hora de comprar suas frutas.



 Primeiro vamos entender por que isso acontece.
O responsável pelo amadurecimento e senescência dos frutos é o etileno, um hormônio vegetal volátil (gás) produzido por praticamente todas as frutas, que pode se difundir a partir de fontes endógenas ou exógenas, biológicas ou não biológicas.
Sua produção e, consequente aumento da taxa respiratória, desencadeia as mudanças ocorridas na fase da maturação, tais como transformações na aparência, flavor (sabor e aroma) e textura característica dos frutos prontos para serem consumidos.
Tais efeitos podem ser benéficos, mas se não forem controlados, podem levar a uma rápida deterioração do fruto após a colheita.  
Em casa, é possível fazer este controle armazenando as frutas climatéricas (exceto a banana) sob refrigeração, na tentativa de retardar estes efeitos.
O etileno permite a classificação das frutas em climatéricas e não-climatéricas, que vou explicar separadamente.

Frutas climatéricas


Completam seu amadurecimento após a colheita. No entanto, as frutas não devem ser colhidas muito jovens, devido a perdas nas 
qualidades organolépticas.


Passam por uma série de transformações endógenas resultantes do metabolismo celular, como aumento dos açúcares solúveis, de água livre e das pectinas, acompanhados pela redução de alguns componentes fenólicos e protopectínicos, que as tornam mais sensíveis ao ataque de microrganismos, principalmente de fungos causadores de podridões.


As principais são maçã, pera, pêssego, ameixa, goiaba, caqui, abacate, mamão, manga, maracujá, banana, melancia, damasco, melão e kiwi.

Frutas não-climatéricas


As frutas não-climatéricas devem permanecer na planta até atingirem a fase de maturação, visto que, como não apresentam elevação na taxa respiratória próximo ao final do período de maturação, não ocorrem modificações nos parâmetros físicos e químicos após a colheita.


A produção de etileno é bastante reduzida nestas frutas, porém sua aplicação exógena provoca um aumento na respiração, proporcional à sua concentração. Com a retirada do etileno, a respiração volta à taxa normal.
Dentre as principais frutas não-climatéricas estão abacaxi, morango, lima, laranja, tangerina, cereja, uva, limão, romã, caju, framboesa, carambola e amora.


Aproveitando o post, vou dar uma dica para acelerar o amadurecimento das frutas climatéricas!
Coloque a fruta escolhida em um saco de papel (esses de pão) com um tomate maduro. Dobre a boca do saco, para que o gás não escape, e guarde em local alto, ou dentro do forno desligado.
Fique de olho, a cada 6h, para que a fruta não passe do ponto e 
o tomate não apodreça.
Com isso, você pode comprar frutas mais verdes e controlar o amadurecimento, evitando perdas!

3 comentários: