domingo, 20 de janeiro de 2013

Abacate


Ahhhhhhhhhhh!
Eu-con-se-gui-um-a-ba-ca-te!
(desculpem pela euforia, mas tem uns três meses que to tentando isso.)
Fiquei tão feliz que adiei o post que tava escrevendo 
(muito legal, sobre TPM.. aguardem!) 
para falar dele.



O abacate destaca‐se pelo seu valor nutritivo, sendo rico em vitaminas e fibras e caracteriza-se por apresentar teores elevados de 
ácidos graxos monoinsaturados, em especial o ácido oleico, que trazem benefícios à saúde. E, mesmo sem poder ser considerado como fonte proteica, contêm quantidades muito superiores às demais frutas.  


Em 1992 foi publicada a primeira evidência científica sobre a eficácia do abacate como fonte de ácidos graxos monoinsaturados em pessoas saudáveis, reduzindo o colesterol total, o colesterol de baixa densidade (LDL)
 e os triacilgliceróis (TAG).
 Posteriormente, foi constatado em pacientes com hipercolesterolemia que, além do consumo da fruta induzir a redução nas taxas de colesterol total, LDL e TAG, ele favorece o aumento desejável dos níveis de colesterol de alta densidade (HDL).

E desde então, estudos e mais estudos vem sendo realizados, e todos os que eu encontrei confirmaram os resultados acima, apontando que o abacate exerce importantes efeitos na prevenção e tratamento das dislipidemias, intimamente ligadas ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares e coronarianas.

E mais! Em pacientes diabéticos, a dieta contendo abacate diminuiu também os níveis de glicemia.


Importantes propriedades e benefícios dele também estão relacionados às vitaminas. As vitaminas C e E tornam-no um poderoso antioxidante, que combate os radicais livres e protege contra as infecções. 
Já a vitamina A auxilia no combate aos problemas de visão e melhora a imunidade.
O abacate ainda contém importantes minerais, como potássio, fósforo e ferro, além dos fitoesteróis.
Os estudos demonstram que estes compostos desempenham um importante papel na diminuição dos níveis de colesterol sanguíneo. 
O que ocorre é que os fitoesteróis apresentam estrutura química semelhante à do colesterol e, por um mecanismo de competição, são absorvidos no intestino delgado. O colesterol, por sua vez, é excretado juntamente com as fezes.


O melhor é que, ao contrário de muitos alimentos, os resultados do consumo de dietas compostas por abacate aparecem logo. 
Após o período de uma semana já ocorrem alterações sensíveis nos indicadores lipídicos do sangue.  
Outro estudo mostrou que, após quatro semanas consumindo dieta contendo abacate, mulheres diabéticas insulino-dependentes, compensadas e sem complicações graves decorrentes da patologia, tiveram redução tanto no colesterol sérico total como na glicemia.
Com relação ao consumo, rende uma infinidade de opções.
Em muitos países, é consumido na forma de hortaliça, ingerido em forma de salada, com cebola e queijo, ou de sopa, com sal e pimenta do reino, ou mesmo em conserva. Aqui no Brasil é mais apreciada a fruta madura, acompanhada por açúcar, mel e licores, ou na forma de vitamina.


Apenas tome cuidado com a quantidade ingerida, já que ele apresenta
 alto valor calórico.
 Para introduzir regularmente o abacate em sua alimentação, 
procure um Nutricionista
Eu tenho uma lista enorme e com ótimas opções para indicar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário