sábado, 8 de fevereiro de 2014

Frutas secas

Há algum tempo eu falei brevemente no Escolha do dia sobre as frutas “crocantes” e tem ainda um post sobre nozes (aqui), que por mais que soe estranho, também são consideradas frutas secas.
Mas hoje vou falar especificamente sobre as frutas desidratadas.

Fonte: Michelle Bueno

A desidratação é uma das técnicas mais antigas de preservação de alimentos utilizadas pelo homem e nada mais é do que a eliminação da água de um produto por evaporação. Seus principais objetivos são a conservação e a redução de perdas na cadeia produtiva de forma simples e barata; uma de suas maiores vantagens é que dispensa refrigeração 
durante o armazenamento e transporte.

Essa eliminação deve ser efetuada até um ponto onde a concentração de açúcares, ácidos, sais e outros componentes seja suficientemente elevada para reduzir a atividade de água e inibir, portanto, 
o desenvolvimento de microrganismos
Deve, ainda, conferir ao produto final características sensoriais próprias e preservar, ao máximo, o seu valor nutricional.

Fonte: Melhor Idade Moderna

Já tinha explicado aqui, mas vale ressaltar que existe diferença entre fruta desidratada e fruta cristalizada, pois esta última tem adição de açúcar, diferente das desidratadas, que apenas concentram o açúcar da própria fruta, sendo mais saudáveis.
Aproveita e substitui aquele doce que você come após o almoço 
por uma fruta seca
Fica a dica! ;)

Fonte: Papacapim

Ao serem desidratas, as frutas conservam suas fibras, que são excelentes para o bom funcionamento do intestino, entre tantos outros benefícios. Além disso, concentram seus nutrientes, inclusive potássio e magnésio, sendo recomendado seu consumo para hipertensos!

E mais um ponto positivo: um estudo mostrou que a capacidade antioxidante das frutas secas é maior do que a das frutas frescas! E dentre as frutas estudadas, as que se saíram melhor foram 
a ameixa e o damasco.

Fonte: Terra

A uva passa também é fonte de diversos compostos fenólicos. Além do resveratrol, que está presente na casca, contém também antocianinas e glicosídeos flavônicos, responsáveis pela atividade antioxidante e propriedades anti-inflamatórias e anticancerígenas.

Acrescente as frutas secas no iogurte, cereal matinal, em pratos doces e salgados, molhos para acompanhar carnes e aves... Você também pode fazer um mix com nozes (veja aqui) e armazenar em potinhos plásticos: uma opção super prática e nutritiva de lanche para carregar na bolsa!

Fonte: Diabeticool


E além do cuidado com a quantidade, outro alerta deve ser feito com relação à procedência de suas frutas. Quando em condições de umidade e temperatura elevadas, as frutas secas podem conter aflatoxinas, uma micotoxina (substância produzida por fungos)
 que apresenta efeitos tóxicos imediatos!



Nenhum comentário:

Postar um comentário