quarta-feira, 17 de abril de 2013

Canela


Originária do Sri Lanka, a canela é uma das mais antigas especiarias.
O produto é constituído pela casca seca de diversas espécies do gênero Cinnamomuma, sendo as mais conhecidas a canela do Ceilão, canela de Saigon, canela da China e canela de Padang.

Fonte: Reticências

De odor suave e sabor adocicado levemente picante, é largamente utilizada, sob a forma de cascas e em pó, como aromatizante na culinária.
A canela aumenta e/ou acrescenta sabor aos alimentos, possui propriedades antimicrobianas, aumenta a libido, combate infecções respiratórias e tem sido amplamente estudada quanto à avaliação do seu potencial antioxidante, demonstrando alta eficiência.
A adição de antioxidantes pode evitar que nutrientes como ácidos graxos essenciais e vitaminas lipossolúvel (vitaminas A, D, E e K) fiquem sujeitos à degradação autoxidativa e a perda do valor nutricional, aumentando a vida média dos alimentos em até 200%. Por isso, esta especiaria é amplamente empregada tanto na indústria de alimentos 
quanto em preparações caseiras.

Fonte: Aquamicus

Os responsáveis pela ação antioxidante da canela são os compostos fenólicos, que também exercem um provável efeito anti-inflamatório devido à ação inibitória sobre enzimas da biossíntese dos eicosanoides.  Ressalto que os resultados não são conclusivos e necessita-se de mais estudos.
A canela também tem um importante papel na digestão do homem, por apresentar ação carminativa (que combate a formação de gases), estimular a salivação e aumentar o peristaltismo intestinal, facilitando, assim, a degradação do alimento até a fase final.
Seus compostos aromáticos voláteis dão origem ao óleo essencial, com forte ação antimicrobiana, mostrando-se efetivo contra Escheria coli, por exemplo. Esta bactéria é responsável por causar doenças como a colite hemorrágica, síndrome hemolítica urêmica e 
púrpura trombocitopênica trombótica. 
 O óleo de canela também contém eugenol, um leve sedativo para a dor, que relaxa a musculatura.

Fonte: Buddah Spa

Porém, o composto mais estudado na canela é a metil-hidroxicalcona (MHCP), que imita a ação da insulina e ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue, se usada continuamente.
Uma colher (chá) ao dia já é suficiente e muito simples de se conseguir!
Você pode acrescentá-la em pudins, arroz doce, tortas e bolos (receita aqui). Além de tudo que já foi dito, ela ainda age tem efeito termogênico 
(acelera a queima de gordura).

Fonte: Teamoty

Você também pode enriquecer suas frutas (veja aqui e aqui), carne de porco, iogurtes, leite e até café, com uma simples salpicada de canela!
Fica a dica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário