terça-feira, 26 de março de 2013

Chocolate

26 de março é o Dia do Chocolate, então vamos falar um pouquinho 
desta delícia.

Fonte: Mundo das Tribos
Os Incas consideravam as bebidas feitas com cacau como a “bebida dos deuses”, o que levou ao nome científico da árvore de cacau, 
Theobroma cacao, das palavras gregas theo (Deus) e broma (bebida).
Já no século XIX, o chocolate era considerado item de luxo e também utilizado como remédio, igualmente ao que ocorria na antiguidade.
E agora, estudos estão apontando o cacau como um fator de prevenção de diversas doenças crônicas. Isso não é incrível?!!?
Siiiiiiim! =)


E eu vou explicar como o chocolate pode colaborar com sua saúde.

Fonte: Sou Mulher
Chocolates são compostos por uma fase lipídica com predominância de manteiga de cacau, e que contem liquor, açúcar, emulsificantes e, eventualmente, leite em pó (ou derivados lácteos) e aromas.
Mesmo sendo um produto altamente gorduroso – sendo que esta gordura é composta por, aproximadamente, 35% de ácido oleico (monoinsaturada), 35% de ácido esteárico, 25% de ácido palmítico (saturada) e 5% de outros tipos – ele não aumenta o colesterol plasmático!
O ácido esteárico, apesar de saturado, não eleva os níveis de colesterol (LDL) no sangue, pois parte dele é convertida a ácido oleico, que reduz levemente o colesterol.

Fonte: Os Mais
Além do mais, as sementes de cacau e seus derivados - chocolate amargo, cacau em pó e massa de cacau - são fontes alimentares ricas em flavonoides e cerca de 60% do total são catequinas, epicatequinas e procianidinas (responsáveis pelo amargor do cacau). 
Se ingeridos regularmente, estes compostos podem agir como potentes antioxidantes no organismo, além de diminuir o risco de doenças cardiovasculares e câncer. Também podem melhorar a saúde do coração promovendo um fluxo adequado de sangue, diminuição da tendência à agregação plaquetária (evitando infarto e acidente vascular cerebral) e prevenção da oxidação do LDL.
De acordo com as Diretrizes Brasileiras de Hipertensão, o chocolate amargo pode promover discreta redução da pressão arterial, devido às altas concentrações de polifenóis.

Fonte: R7

Ainda acha pouco? Pois vou apresentar uma sucessão de notícias boas:
- os produtos contendo cacau possuem uma melhor capacidade antioxidante e maiores quantidades de flavonoides por porção do que todos os chás e vinho tinto;
- componentes do chocolate, particularmente as catequinas e epicatequinas, possuem efeitos antiplaquetários quantitativamente similares ao visto com o uso da aspirina (beeeem melhor comer um chocolate!);
- estas duas substâncias também podem prevenir a depleção de vitamina E;
- a catequina protege contra lesões na mucosa gástrica, através da inibição da liberação de gastrina, somatostatina e histamina;
- a procianidina é considerado um anti-inflamatório;
- o consumo de chocolate amargo pode influenciar favoravelmente nos fatores de risco cardiovasculares e retardar as complicações dos pacientes diabéticos (por isso, eu sou a favor de se optar pelo chocolate amargo e não pelo chocolate diet);
- os polifenóis do chocolate têm uma atividade antitumorigênica em TODAS as fases do tumor: início, progressão e metástase.

Fonte: In Spirels Magazine
Outro fitoquímico presente em grandes quantidades nos derivados do cacau é a teobromina, que apresenta ação diurética e, assim como a cafeína, pode atuar como estimulante do sistema nervoso central, do sistema respiratório e dos músculos cardíacos.
O chocolate também contém minerais, como manganês, potássio e magnésio, e algumas vitaminas, como as do complexo B.
Por todos os motivos já citados, o cacau tem se mostrado promissor em relação à melhora da função cardíaca, dos sintomas de angina, da digestão, da função renal, além de estimular o sistema nervoso e a função intestinal.
E para aproveitar todos estes benefícios, você deve optar pelo consumo de cacau, chocolate amargo ou chocolate com 70% de cacau. Estes dois tipos de chocolate, além de ter maior concentração das substâncias benéficas 
(o amargo contém até três vezes mais catequinas que o chocolate ao leite!), ainda apresentam menor teor de açúcar.

Fonte: Share These Pictures
Maaaaasss.. cuidado com as quantidades! Recomenda-se que seja consumido, no máximo, 40g deste produto ao dia
visto que são altamente calóricos.
E prestem atenção que estou falando de chocolate amargo ou com 70% de cacau! Muita cautela no consumo de chocolate ao leite e esqueça o chocolate branco, que é feito somente com a manteiga do cacau!
A única notícia triste é que o processamento do cacau na fabricação do chocolate pode afetar a quantidade de flavonoides retida e, consequentemente, sua capacidade antioxidante: preserva-se, em média, 70% destes compostos! 

2 comentários: